A Lei do Funil

Larga para alguns (poucos), estreita para todos os outros!

Aqui se fala, umas vezes a sério outras a brincar, de coisas que nos irritam, alegram, entristecem ou, muito simplesmente, nos enfadam.

2007-01-05

A Ganância


A Ganância da Banca Portuguesa


A ganância da banca portuguesa não tem limites. São uns ases na arte de sacar o dinheiro ao zé mesmo que para isso tenham de recorrer a manobras de honestidade algo duvidosa. Mas hoje o tema são os juros dos depósitos a prazo. A nossa banca aumenta os juros que cobra ainda antes da taxa de referência europeia mudar. Agora quanto aos juros que paga...

Jornal de Negócios: «Factos: é em Portugal que as taxas de juro dos depósitos a prazo são, na zona euro, as mais baixas (ou das mais baixas, dependendo da maturidade); a taxa real dos depósitos portugueses é negativa, inferior à inflação; e neste momento os bancos já estão a pagar aos seus depositantes um juro inferior à taxa de referência do Banco Central Europeu.

(...) Para a banca, o fosso entre as taxas que cobram nos empréstimos (que sobem mesmo antes das revisões do BCE) e as que pagam nos depósitos (que se perpetuam no seu desdoiro) é mais um factor no somatório de comissões, fiscalidades, arredondamentos e internacionalizações que explicam lucros espantosos.»



0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

Web Pages referring to this page
Link to this page and get a link back!