A Lei do Funil

Larga para alguns (poucos), estreita para todos os outros!

Aqui se fala, umas vezes a sério outras a brincar, de coisas que nos irritam, alegram, entristecem ou, muito simplesmente, nos enfadam.

2008-04-29

Para ti, Gonçalo

Um teu familiar longínquo, João de Deus de seu nome, um dia escreveu um poema sobre o aniversário de um amigo. É esse poema que hoje te trago, no dia do teu 16º aniversário. (Fiz-lhe duas pequenas adaptações para melhor se ajustar à ocasião presente)

DIA DE ANOS

Com que então caiu na asneira
de fazer na terça-feira
dezasseis anos! Que tolo!
Ainda se os desfizesse...
Mas fazê-los não parece
de quem tem muito miolo!

Não sei quem foi que me disse
que fez a mesma tolice, aqui o ano passado...
Agora, o que vem, aposto,
como lhe tomou o gosto,
que faz o mesmo. Coitado!

Não faça tal; porque os anos
que nos trazem? Desenganos
que fazem a gente velho;
faça outra coisa; que, em suma,
não fazer coisa nenhuma,
também lhe não aconselho.

Mas anos, não caia nessa!
Olhe que a gente começa
às vezes por brincadeira,
mas depois, se se habitua,
já não tem vontade sua,
e fá-los, queira ou não queira!

Um grande abraço filho e que este dia seja para ti, sempre, um dia de grande felicidade na companhia dos teus. E isso por muitos e muitos anos.
P.S. Podes ver o original da poesia aqui.



1 Comments:

Anonymous Anónimo said...

parabens a mim, a ti e à mãe por serem tão importantes e me "aturarem" desde sempre.Não sei se assim se diz ,"aturar" mas de qualquer forma gostei muito deste post.

terça abr 29, 08:20:00 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

Web Pages referring to this page
Link to this page and get a link back!