A Lei do Funil

Larga para alguns (poucos), estreita para todos os outros!

Aqui se fala, umas vezes a sério outras a brincar, de coisas que nos irritam, alegram, entristecem ou, muito simplesmente, nos enfadam.

2008-10-05

Breve explicação das origens da crise financeira

Para quem não entendeu ou não sabe bem o que é ou o que gerou a crise americana, segue breve relato económico para leigo entender...

É assim:

ovinho (49K)
O seu Biu tem um bar, na Vila Carrapato, e decide que vai vender cachaça "na caderneta" aos seus fregueses leais, todos bêbados, quase todos desempregados.

Porque decide vender a crédito, ele aumenta um pouquinho (30%) o preço da dose da branquinha (a diferença é o preço que os pinguços pagam pela concessão automática de crédito ao consumo).

O gerente do banco do seu Biu, um ousado profissional formado com um curso de MBA (ler "emibiei"), entusiasma-se com o aumento do volume de negócios (e dos lucros) do bar do Sr. Biu e decide que as cadernetas das dívidas do bar constituem, afinal, um activo recebível; começa a adiantar dinheiro ao estabelecimento, usando o fiado dos pinguços como garantia de bom pagamento.

Mais adiante, uns seis executivos de bancos, convictos defensores das virtudes do mercado, lastreiam os tais recebíveis do banco, e transformam-nos em CDB, CDO, CCD, UTI, OVNI, SOS ou qualquer outro acrónimo financeiro que ninguém sabe exactamente o que quer dizer.

Esses instrumentos financeiros adicionais, alavancam o mercado de capitais e conduzem a operações estruturadas de derivados, na BM&F, cujo lastro inicial todo mundo desconhece (as tais cadernetas de fiados do seu Biu).

Esses derivados começam a ser negociados como se fossem títulos sérios, com fortes garantias reais, nos mercados financeiros de 73 países. Bancos como o Lehman Brothers ou grandes Companhias de Seguros como a AIG compram-nos e usam-nos para fazer óptimos negócios de grande rentabilidade.

Até que alguém descobre que os bêbados da Vila Carrapato não têm dinheiro para pagar as contas, e o Bar do seu Biu vai à falência.

E toda a cadeia se afunda!


Viu... é muito simples...!!!

(texto adaptado de um original que chegou à Lei do Funil por e-mail)



0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

Web Pages referring to this page
Link to this page and get a link back!